17/02/2019 – Em dia de vergonha para o futebol do Rio de Janeiro por acontecimentos lamentáveis fora de campo, o Vasco derrotou o Fluminense na tarde deste domingo, por 1 a 0, e se tornou o campeão da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, premiando os 100% de aproveitamento no Estadual até agora. O gol foi de Danilo Barcelos, aos 35 minutos do segundo tempo, quando os torcedores já estavam no Maracanã depois de polêmicas que não deveriam nortear o futebol, que precisa ser celebrado sempre com harmonia.

 O jogador Danilo Barcelos do Vasco, durante comemoração do gol em partida contra a equipe do Fluminense, em jogo válido pela final da Taça Guanabara pelo Campeonato Carioca de 2019, realizado no estádio do Maracanã, Zona Norte do Rio, na tarde deste domingo (17).
O jogador Danilo Barcelos do Vasco, durante comemoração do gol em partida contra a equipe do Fluminense, em jogo válido pela final da Taça Guanabara pelo Campeonato Carioca de 2019, realizado no estádio do Maracanã, Zona Norte do Rio, na tarde deste domingo (17).

Foto: LUCIANO BELFORD/AGÊNCIA O DIA / Estadão Conteúdo

BRIGA DE QUINTA SÉRIE
A final foi marcada por um dos dias mais vergonhosos para a história do futebol no Rio de Janeiro. Desde a sexta-feira, brigas judiciais sobre um ponto que não faz a menor diferença: quem ficaria no setor sul. Vasco recorreu a tradição e por ser mandante, Fluminense focou no contrato com o Complexo Maracanã Entretenimento S.A… Se travou, com isto, uma grande briga judicial. Na madrugada deste domingo, Lúcia Helena do Passo, desembargadora de plantão no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, em um ato “pedagógico”, como a própria classificou, mandou a decisão por portões fechados.

CENAS LAMENTÁVEIS
Diante da decisão judicial, a briga nos bastidores seguiu. O Vasco recorreu, teve o pedido negado pela mesma desembargadora no fim de seu plantão, multa de R$ 500 mil foi fixada, e cinco horas antes de a bola rolar ainda não se tinha certeza de nada. Os torcedores, que deveriam ser tratados com o maior respeito do mundo, pois não existe sentido um jogo de futebol sem eles, foram os maiores prejudicados. A bola rolou, a briga entre torcida e policiais nos arredores do Maracanã se generalizou, muitos machucados, e apenas com a bola rolando que a decisão foi reformada – pelo desembargador André Emílio Ribeiro Von Melentovytch, sendo prudente depois dos acontecimentos.

O jogador Luciano do Fluminense, durante partida contra a equipe do Vasco, em jogo válido pela final da Taça Guanabara pelo Campeonato Carioca de 2019, realizado no estádio do Maracanã, Zona Norte do Rio, na tarde deste domingo (17).
O jogador Luciano do Fluminense, durante partida contra a equipe do Vasco, em jogo válido pela final da Taça Guanabara pelo Campeonato Carioca de 2019, realizado no estádio do Maracanã, Zona Norte do Rio, na tarde deste domingo (17).

Foto: LUCIANO BELFORD/AGÊNCIA O DIA / Estadão Conteúdo

VAMOS FALAR DE BOLA ROLANDO
Os torcedores começaram a entrar apenas depois dos 30 minutos do primeiro tempo. Em campo, enquanto a torcida não estava presente, pouca movimentação foi vista, com baixa criação tanto do Vasco quanto do Fluminense. Os jogadores somente passaram a chegar com perigo na etapa final. Everaldo recebeu bom passe de Yony González e mandou por cima do travessão, aos três minutos. Aos 17, Luciano recebeu também de Everaldo e perdeu a maior chance tricolor, cabeceando na rede pelo lado de fora.

BOLA NA REDE, É GOL!
Queria que todos os tópicos desta visão de jogo fossem iguais a esse, sem nenhuma confusão, falando só de festa, bola na rede e gol. Aos 35 minutos, isto enfim foi possível de ser visto e comemorado pelos vascaínos que sofreram bastante com a indefinição e as confusões sobre se poderiam ou não entrar no Maracanã. Danilo Barcelos cobrou falta e a bola acabou, com efeito, indo direto para o gol, estufando as redes. No fim, com auxílio do VAR, Luciano foi expulso, mas ficou nisso. Vasco campeão e a torcida para que o futebol do Rio de Janeiro veja, daqui para frente, só os acontecimentos dos 35 minutos do primeiro tempo em diante, deixando as brigas de quinta série para o passado.

O jogador Danilo do Vasco comemora gol durante a partida entre Vasco e Fluminense, válida pela final Taça Guanabara do Campeonato Carioca 2019, no Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro (RJ), neste domingo (17). A justiça determinou que o jogo fosse de portões abertos fechados, mas após confusão, a entrada de torcedores foi permitida.
O jogador Danilo do Vasco comemora gol durante a partida entre Vasco e Fluminense, válida pela final Taça Guanabara do Campeonato Carioca 2019, no Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro (RJ), neste domingo (17). A justiça determinou que o jogo fosse de portões abertos fechados, mas após confusão, a entrada de torcedores foi permitida.

Foto: Marcello Dias / Futura Press

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 X 0 FLUMINENSE 

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data-hora: 17/2/2019, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ) – Nota LANCE!: 6,0 (dentro das circunstâncias, conseguiu fazer uma boa atuação na arbitragem)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (RJ) e Luiz Cláudio Rezagone (RJ)
Público/renda: 29.002 presentes/R$ 1.112.000,00
Cartões amarelos: Leandro Castan, Danilo Barcelos, Maxi López, Yago Pikachu, Ribamar, Andrey (VAS) e Digão, Ezequiel (FLU)
Cartões vermelhos: Luciano 53’/2ºT (FLU) e Airton depois do apito final (FLU)

GOL: Danilo Barcelos 35’/2ºT (1-0)

VASCO: Fernando Miguel, Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Raul (Ribamar 33’/2ºT), Lucas Mineiro, Yago Pikachu, Bruno César (Rossi intervalo) e Marrony (Andrey 42’/2ºT); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel, Digão, Matheus Ferraz e Marlon (Marcos Calazans 36’/2ºT); Airton, Bruno Silva (Caio Henrique 10’/2ºT) e Daniel (Dodi intervalo); Everaldo, Luciano e Yony González. Técnico: Fernando Diniz.

Fonte -David Nascimento – Lance
Foto: Marcello Dias / Futura Press