A passagem de Ricardo Goulart pelo Palmeiras já acabou. O meia estava emprestado até dezembro, mas rescindiu com o clube para retornar ao Guangzhou Evergrande, time chinês que detém seus direitos econômicos e que lhe ofereceu uma renovação de contrato, com aumento de salário.

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras / Goal

O Guangzhou Evergrande solicitou o retorno do jogador e o convenceu renovando seu contrato por mais cinco anos e ampliando o seu salário, bem maior do que ele já recebia na China. Pela rescisão, o clube asiático se comprometeu a devolver ao Palmeiras tudo que foi pago a Goulart nesses cinco meses na equipe, incluindo salários e prêmios, segundo pessoas próximas à diretoria alviverde.

O meia-atacante não atua pelo Palmeiras desde o dia 28, quando machucou o joelho direito. Passou por uma cirurgia em que foi necessário retirar grande parte do menisco lateral da região e voltaria a ficar à disposição somente depois da Copa América. Mas retorna a pedido da equipe asiática.

Ricardo Goulart deixa o Palmeiras com apenas 12 partidas, quatro gols e três assistências. Foi confirmado em janeiro como principal contratação da temporada e ressaltando que é torcedor de infância do time alviverde. Estreou no 0 a 0 diante da Ferroviária, em 17 de fevereiro, e, sob alegação de ter passado quatro temporadas em um calendário diferente, na China, passou a ser poupado frequentemente até se machucar.

Na terça-feira, o Palmeiras detalhou a recuperação do camisa 11, assegurando que o jogador de 27 anos de idade estava respondendo bem aos trabalhos de recuperação e que poderia retornar a atuar sem nenhuma limitação no segundo semestre. Porém, o meia-atacante, que será pai de gêmeos neste ano, acaba retornando à China.

A aproximação do Palmeiras com Goulart se deu pouco após ele realizar outra cirurgia no joelho direito, em outubro. No Cruzeiro, seu último clube antes de ir para a China, o meia-atacante tinha trabalhado com Alexandre Mattos e Jomar Ottini, respectivamente diretor de futebol e coordenador de fisioterapia do clube alviverde. Na Ásia, foi o destaque do Guangzhou Evergrande sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari. Mas tem uma saída precoce nesse reencontro.

 

Fonte; LANCE/ Thiago Ferri e William Correia/ Foto; Reprodução