26/11/2018 – O reitor do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Willian Silva de Paula se reuniu com o futuro ministro da Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes na manhã desta segunda-feira ( 26), no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá (MT). Os dois conversaram sobre a importância da Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica no desenvolvimento da ciência e da tecnologia no futuro governo.

Na conversa, o futuro ministro ressaltou a importância da educação profissional para as mudanças e para o desenvolvimento do Brasil e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. “Entendo que a ciência e a tecnologia podem contribuir significativamente para encontrarmos soluções para melhorar a vida das pessoas, e neste sentido o Instituto Federal pode dar uma grande contribuição”, disse, citando como exemplo a utilização da tecnologia para levar água ao sertão nordestino.

Marcos Pontes disse ainda que contará com as pesquisas e tecnologias que são produzidas dentro dos institutos federais para solucionar graves problemas do Brasil. “Acredito que é na educação e no desenvolvimento de pesquisas que vamos encontrar as soluções para nosso país e neste sentido realizaremos parcerias com os institutos federais quê estão espalhados por todo território nacional e que já desenvolvem estudos para enfrentar esses problemas”, frisou.

Durante a reunião o futuro ministro manifestou o interesse em estreitar o dialogo com os Institutos Federais para coletar informações do que ele definiu ser um ‘inventário’ da situação da Ciência e Tecnologia do país. “Gostaria muito de reunir com os reitores dos institutos federais para ouvi-los e estabelecer um dialogo permanente”, afirmou, e acertou com o reitor do IFMT o agendamento junto ao CONIF do encontro.

O reitor destacou que a reunião com o futuro ministro da Ciência e Tecnologia foi muito importante para a instituição. “Tivemos a oportunidade de mostrar um pouco do trabalho que o IFMT vem desenvolvendo nesses 10 anos de existência e principalmente falar da importância dessa Rede para o país, pois trabalhamos em várias regiões do país levando ensino, pesquisa e extensão para aqueles que estavam desprovidos de uma educação profissional, técnica, tecnológica, pública e de qualidade”.

Willian de Paula ressaltou na fala de Marcos Pontes o reconhecimento que ele tem pelos institutos federais e que falou ao futuro ministro a preocupação da Rede em trabalhar com pesquisa aplicada, extensão tecnológica e desenvolver os arranjos produtivos locais, onde os campi estão situados.

“Isso é muito importante, principalmente porque tivemos a leitura do futuro ministro desse reconhecimento. Falamos da possibilidade de parceria do Ministério da Educação com o Ministério da Ciência e Tecnologia vislumbrando a formação de docentes, cursos técnicos e tecnológicos. Ele demonstrou interesse em se reunir com a Rede, através do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). Coloquei-me à disposição para fazermos essa interlocução para que essas reuniões aconteçam e possamos desenvolver um bom trabalho com vistas a promover a educação técnica e tecnológica em nosso país”, finalizou o reitor.

Participaram da conversa com o futuro ministro Marcos Pontes, o pró-reitor de Pesquisa Inovação, Wander Barros; o pró-reitor de Extensão, Marcos Taques; os diretores do campus Cuiabá, Cristovam Albano e do Campus Rondonópolis, Laura Ayoama.

Por; Jones Martinho – IFMT/Campus Cuiabá com informações da Ascom/Reitoria/IFMT